quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Fim do comodismo

Existem jogadores no atual elenco do Fla que estão sendo muito cobrados (e com razão), mas que em um passado muito recente demonstraram que são capazes de levar o time ao título.
Um destes é o Ibson. O Ibson está há algum tempo rendendo muito menos do que ele já rendeu ao Fla. Lembrem-se um pouco mais distante, em 2005, aquele milagre de escapar do rebaixamento no finalzinho do campeonato, aquelas vitórias consecutivas. O Ibson foi um dos principais responsáveis pelo milagre, com gols importantes, e grandes partidas.

Ano passado ele também foi sensacional, foi um dos líderes do time, fez grandes partidas e novamente gols importantíssimos.

O Bruno é outro que vem falhando em alguns jogos. Contra o Inter foi horrível, no último jogo também falhou feio ao sair errado do gol. Mas este tem crédito, pois já salvou o Fla diversas vezes e sinceramente, não vejo no futebol brasileiro goleiro melhor que ele. O único que considero melhor que ele é o Julio César. Marcos está em final de carreira e Rogério Ceni é um goleiro simples que bate falta.

Ocorre que a impaciência do torcedor vai muito além dos erros destes jogadores. Nossa impaciência ainda está na última libertadores, que só não foi pior porque o fluminense perdeu o título bizonhamente. Depois de vencer o São Paulo e o Boca, entregou o título para a LDU, que recentemente levou uma goleada do juvenil do Boca.

Enfim, a derrota para o América do México, da forma que foi, mexeu com o nosso comodismo. Estávamos acomodados com cariocas, copas do Brasil, classificação e eliminação na Libertadores, etc. Essa derrota fez com que nós cobrássemos dos jogadores a seriedade e a dedicação que eles têm que ter quando vestem o Manto Sagrado. Não queremos apenas mais uma classificação para a Libertadores, queremos o título brasileiro, queremos voltar a ser soberanos, o clube com maior número de títulos nacionais, com títulos internacionais, etc. É inadmissível ficar tanto tempo sem um título expressivo, o último brasileiro foi em 1992 (foto ao lado). Esse ano pelo menos não lutamos contra o rebaixamento. Mas, isso não é nada de mais. É obrigação da diretoria montar times competitivos. Estamos falando do clube mais popular do mundo. Se estes dirigentes não são capazes de fazer dinheiro com isso, que peçam para sair e deixem pessoas competentes gerir o Mengão.

Portanto, jogador no Mengão que não der o sangue será cobrado, se não aguentar a pressão, vá jogar em clubes pequenos.

Quanto ao Ibson e ao Bruno, acredito que voltarão a jogar bem, a torcida gosta deles, e atrás das vaias, está a esperança de que voltem a jogar aquele futebol bonito e levar o Mengão a mais um título.


SRN.

Um comentário:

kabs disse...

ser´a q o flamengo vai conseguir?
pq já desiti do fogão!bjs